Wellington vs Massena  
     

Portugal, uma nação atlântica e comercial e um aliado histórico de Inglaterra, não tinha capacidade de cumprir o bloqueio continental que Napoleão pretendia impor aos barcos ingleses. Daí à declaração de guerra a Portugal, foi apenas um pequeno passo.

O exército Francês invadiu Portugal em 3 ocasiões e a Batalha do Bussaco de 27 de Setembro de 1810, marca o princípio do fim da guerra, impondo largas baixas aos franceses com pouco desgaste das tropas Luso-Britânicas.

 
     
 

Desembarcando as suas tropas na Figueira da Foz, Wellington organizou uma linha defensiva no Bussaco e destruiu todas as pontes sobre o Rio Mondego, de modo a obrigar à tomada do Bussaco por parte dos Franceses de moda a conseguirem chegar a Coimbra.

 

 

Massena estava à frente de três divisões, totalizando 65.500 homens e 144 peças. O Exército de Wellington era composto de sete divisões e 60 peças, consistindo em 26.843 Britânicos e 25.429 Portugueses, bem posicionados ao longo da crista do Bussaco.

.
 
     

 

Informado pelos serviços secretos franceses que nevoeiros densos eram (e ainda são) comuns em Setembro naquela área, Massena contava com esse facto para ultrapassar a vantagem táctica da artilharia britânica, uma vez que poderia subir a encosta sem que as suas tropas fossem atingidas com precisão.

O seu génio militar quase saiu vitorioso contra o meticuloso planeamento de Wellington, mas o nevoeiro dissipou-se demasiado cedo nessa manhã e as posições Luso-Britânicas puderam finalmente utilizar a sua vantagem táctica e rechaçar com eficácia os avanços franceses.

     

Massena lançou simples ataques frontais durante todo o dia de 27 de Setembro, dos quais resultaram poucos danos sobre as linhas defensivas Luso-Britânicas. Retirou no final do dia, encontrando uma estrada alternativa para continuar a seguir para Coimbra.

A evacuação de Coimbra e a conquista francesa da cidade teve lugar apenas com um dia de atraso relativamente ao planeado pelo exército francês, mas as pesadas baixas sofridas no Bussaco, revelar-se-iam determinantes nas batalhas seguintes.

O "Ataque e fuga" do Bussaco, era a única estratégia possível dos portugueses e britânicos contra aquele que era, na altura, o mais importante exército continental do mundo.

Muito mais poderia ser dito sobre a batalha, nomeadamente que havia igualmente portugueses (jacobinos) ao serviço do exército francês ou que por causa dos feridos que ficaram para trás e casaram com as raparigas locais, há uma enorme herança genética na zona ou ainda que a Chanfana (um dos pratos mais famosos da região) terá sido uma invenção dos exércitos franceses.

 

     
 

Tendo imposto largas baixas ao inimigo à custa de reduzidas percas das suas forças, Wellington continuou a sua retirada até à linhas de Torres Vedras onde finalmente bloqueou o avanço francês no Inverno de 1810.

O génio de André Massena não foi o suficiente contra a lógica do planeamento defensivo de Sir Arthur Wellesley (Duque de Wellington).